O presidente Michel Temer e o chanceler Aloysio Nunes em reunião com o vice-presidente da Comissão Europeia, ​Jyrki Katainen, e o vice-chanceler paraguaio, ​Luis Ávalos. (Crédito: PR/Planalto).

Presidente Michel Temer e o chanceler Aloysio Nunes em reunião com o vice-presidente da Comissão Europeia, ​Jyrki Katainens (centro). (Crédito: PR).

Brasília, com Agência Brasil – Após mais uma rodada de negociações sobre o acordo comercial entre o Mercosul e União Europeia, chanceleres e o vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen, demostraram, nesta sexta (10), otimismo com a conclusão do acordo ainda este ano.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, disse ter a expectativa de que essa tenha sido uma das últimas rodadas antes da finalização das negociações “Esperamos a conclusão desse acordo até o final deste ano”, disse. Segundo ele, a proposta apresentada à União Europeia inclui regras para as trocas de bens que criam um quadro jurídico favorável ao intercâmbio entre os países.

​”Entregamos um pacote à UE de [propostas] e, a partir da reação dos europeus, se tivermos um sinal positivo, poderemos acelerar as negociações para a conclusão até o final deste ano”, afirmou o brasileiro.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen, disse que acordo com o Mercosul é de máxima importância pelas implicações comerciais e também políticas e traria benefícios ao comércio dos países envolvidos.

“Acredito que estamos muito próximos de alcançar com êxito a conclusão do acordo birregional Mercosul e União Europeia”, disse Jyrki Katainen.

“O acordo se traduzirá em tarifas mais baixas ou tarifas zero para determinados produtos da pauta comercial e nos permitirá operar em torno de um conjunto de regras que regerá as relações entre União Europeia e Mercosul de forma que terremos um ambiente de negócios mais facilitado viabilizado por meio da troca comercial mais sustentável entre as duas regiões”, disse.

O ministro de Relações Exteriores da Argentina, Jorge Faurie, disse que o processo de negociação com a União Europeia está avançando e esse é o momento de acertar os enquadramentos possíveis para as negociações.

“Se assinarmos esse acordo que esperamos atingir até dezembro já conseguiremos a maior confiança para os investidores e um sinal para as empresas começarem a se preparar para ter maior comércio. É também um sinal importante para um comércio com regras, disciplina e valores”, disse Faurie.

Os chanceleres e Jyrki Katainen manifestaram a importância do acordo como uma medida contrária ao protecionismo.

Deixe um comentário