O ministro Aloysio Nunes Ferreira (direita), a presidente Michelle Bachelet (centro) e o chanceler chileno Heraldo Muñoz (Divulgação / Governo do Chile)

O ministro Aloysio Nunes Ferreira (direita), a presidente Michelle Bachelet (centro) e o chanceler chileno Heraldo Muñoz (Divulgação / Governo do Chile)

Santiago – “Nós temos um movimento de comércio internacional muito próspero, muito amplo. Queremos aprofundar [os acordos comerciais] no âmbito bilateral e no âmbito do Mercosul e países da Aliança do Pacífico”.

Desta maneira, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, resumiu o objetivo de sua primeira visita oficial ao Chile realizada nesta terça-feira (11). Em declaração à imprensa ao lado do chanceler local, Heraldo Muñoz, o brasileiro reforçou que seu país é o principal receptor de investimentos chilenos no exterior.

Atualmente, o Brasil é o principal parceiro comercial do Chile na América Latina. No ano passado, o fluxo comercial entre os dois países foi de US$ 6,9 bilhões e os primeiros meses de 2017 apontam sinais de crescimento.

Além do encontro com seu homólogo, Aloysio Nunes se reuniu em audiência com a presidente Michelle Bachelet e, mais cedo, com executivos de empresas sócias da Sociedade de Fomento Fabril (SOFOFA).

Durante a visita, o chanceler Muñoz aproveitou para agradecer ao empenho do governo brasileiro na ajuda a Santiago no combate aos incêndios florestais no último mês de janeiro. Na ocasião, Brasília enviou aeronaves e militares ao território chileno.

“Amigo é para essas coisas. Conte sempre conosco, assim como podemos contar sempre com vocês”, afirmou Aloysio Nunes. “Uma amizade se faz com perseverança, franqueza em todos os campos”.

Deixe um comentário