O ministro Aloysio Nunes e o chanceler de Angola, Manuel Domingos Augusto. (Crédito: Divulgação)

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, e o chanceler de Angola, Manuel Domingos Augusto, em Luanda. (Crédito: Divulgação)

Luanda – Em visita oficial a Angola nesta sexta (9), o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, assinou o memorando de retomada do financiamento de exportações de bens e serviços destinados ao país africano. O limite será de US$ 2 bilhões.

A cobertura das operações será feito pelo Fundo de Garantia à Exportação (FGE). O financiamento poderá ser concedido a bancos privados e públicos.

“Além da cooperação na área da saúde, da educação, na defesa, é muito importante que haja entendimentos entre os nossos empresários para promover desenvolvimento tanto no Brasil quanto em Angola. Esse instrumento [que assinamos] é muito importante para dar segurança a esse intercâmbio”, disse o chanceler.

Após audiência com o presidente João Lourenço, Aloysio Nunes reforçou que já está agendada a visita do chefe de Estado angolano a Brasília. Será no próximo dia 3 de maio. Ainda durante a visita a Luanda, o brasileiro também se encontrou com o ministro das Relações Exteriores, Manuel Domingos Augusto, e o ministro das Finanças, Archer Mangueira.

No ano passado, o intercâmbio comercial entre os dois países foi de US$ 936,1 milhões – aumento de 53% com relação a 2016. O Brasil foi o primeiro país a reconhecer a independência de Angola, em 1975.

Deixe um comentário