Chanceleres Aloysio Nunes Ferreira (Brasil), Eladio Loizaga (Paraguai), Jorge Faurie (Argentina) e Rodolfo Nin Novoa (Uruguai) em declaração à imprensa após a 51ª Reunião do Conselho do Mercado Comum do Mercosul. Crédito: Agência Brasil. 20.12.2017.

Chanceleres Aloysio Nunes Ferreira (Brasil), Eladio Loizaga (Paraguai), Jorge Faurie (Argentina) e Rodolfo Nin Novoa (Uruguai) em declaração à imprensa após a 51ª Reunião do Conselho do Mercado Comum do Mercosul. Crédito: Agência Brasil. 20.12.2017.

Brasília – A gestão brasileira na presidência pro tempore do Mercosul eliminou 80% das barreiras comerciais entre os países do bloco. A declaração é do ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, durante a reunião da cúpula que reuniu os chanceleres de Argentina, Paraguai e Uruguai.

“[Na gestão brasileira], continuamos a revitalização do Mercosul como bloco comercial e, para isso, eliminamos as travas que vinham embaraçando o livre comércio entre nossos países. Cerca de 80 barreiras foram identificadas e mais de 80% foram eliminadas”, destacou o ministro do Brasil.

Durante o evento em Brasília, o governo brasileiro irá entregar a presidência rotativa do Mercosul para o Paraguai. Cada gestão tem a duração de um semestre.

Aloysio Nunes destacou que, na negociação do bloco com a União Europeia, já foi possível acordar 90% de cobertura de produtos. O chanceleres informou que o Mercosul negocia acordos com Canadá, Coreia do Sul, China, Singapura e com a Aliança do Pacífico.

Também na presidência brasileira, o Mercosul fechou um regulamento comum para direitos do consumidor, inclusive para compras online. A negociação para este acordo se arrastava há sete anos.

Deixe um comentário